7 dicas de como gerenciar escritórios de advocacia

como gerenciar escritórios de advocacia, 7 dicas de como gerenciar escritórios de advocacia

Uma pergunta muito comum e que vem tanto de advogados mais quanto de menos experientes é a seguinte: como gerenciar escritórios de advocacia? Como a gestão evolui constantemente, trazendo sempre novas práticas de sucesso, há o entendimento de que sempre é possível melhorar.

Por isso, esta publicação é especial para quem deseja otimizar os procedimentos em seu escritório. Dessa maneira, separamos 7 dicas para começar agora mesmo e otimizar as suas tarefas. Acompanhe!

1.      Como gerenciar escritórios de advocacia requer uma área de contabilidade

Como gerenciar escritórios de advocacia está ligado, também, às finanças do negócio e a como lidar com elas. Por isso, é sempre bom ter uma área relacionada à contabilidade, com um profissional qualificado e capacitado para realizar análises financeiras do seu negócio.

Dessa forma, será possível entender melhor quais são os investimentos realizados pelo escritórios e quais estão sendo bem sucedidos. Ou seja, em outras palavras, quais gastos devem ser cortados e onde o dinheiro pode ser aproveitado da melhor forma.

Como resultado, o seu escritório passará a otimizar recursos, tendo um serviço de melhor custo-benefício. Se você cortar um gasto essencial, terá problemas; se cortar o correto, poderá ter um bom incremento em qualidade.

Infelizmente, muitos advogados creem que são aptos a fazer isso quando não são. Assim, evitam contratar contadores e, no fim, acabam pecando na tomada de decisão, cortando investimentos de onde não deviam, além de perder tempo para focar na parte que mais rende ao escritório.

2.      Conheça o marketing jurídico

como gerenciar escritórios de advocacia, 7 dicas de como gerenciar escritórios de advocacia

Outro fator importante de como gerenciar escritórios de advocacia está relacionado ao chamado marketing jurídico. Como indica o nome, ele está voltado às tarefas de alcançar os clientes que podem se interessar pelos seus serviços.

Na prática, hoje em dia o ideal é combinar estratégias do marketing offline, que é mais tradicional, com o marketing digital, mais recente e que vem se desenvolvendo bastante em função dos avanços tecnológicos nas comunicações.

Leia mais:  Como otimizar a gestão de equipes em um escritório de advocacia

Por isso, é primordial saber fatores como qual é o seu público de fato e como alcançá-lo. Dessa maneira, será possível chegar a ele da melhor maneira, atraindo através dos conteúdos, estratégias e linguagem.

Entre as estratégias mais famosas, estão o e-mail marketing, a atuação em redes sociais, a criação de sites e blogs, entre outros. Independentemente do caso, o mais importante é ter uma estratégia sólida para captar clientes.

3.      Saiba como definir os honorários advocatícios

Pode parecer curioso para alguns, mas a verdade é que nem todo advogado sabe exatamente a melhor forma de determinar quais serão os seus honorários advocatícios. E isso, obviamente, está relacionado a como gerenciar escritórios de advocacia.

Afinal, caso você não esteja cobrando um valor adequado, poderá ter problemas. Primeiramente, as pessoas podem simplesmente não quererem os seus serviços, caso esteja demasiado elevado.

No entanto, o contrário também pode ser um problema. Se o seu escritório está cobrando muito pouco, então a parte financeira poderá sofrer. Como consequência, terá menos fundos para investir em outras áreas, como o marketing, o que tende a deixar a qualidade pior do que deveria ser.

Então, em resumo, o ideal é se organizar bem e ter os seus honorários definidos a partir de um bom planejamento. Elementos como a tabela da OAB, o que diz o Novo CPC, a meta de reinvestimento, o lucro esperado, entre outros, devem ser considerados.

4.      Tenha um bom planejamento

Até aqui, já deve ter ficado bem nítido que como gerenciar escritórios de advocacia corretamente requer um bom planejamento, concorda? Então, agora é hora de focar mais exatamente sobre isso, para destacar esse fator.

Engana-se quem sai da faculdade e pensa que administrar o seu próprio escritório significa apenas abri-lo e esperar os clientes. Na verdade, antes disso é importante começar a se organizar e já deve haver uma boa gestão.

Leia mais:  Teoria Geral dos Contratos: aspectos centrais

Por isso, leve em consideração elementos como a localização, a área de atuação, o contexto regional em que o escritório está inserido, o nicho de clientes, entre outros. Ademais, busque adotar as outras medidas elencadas aqui na publicação.

Ainda que seu escritório de advocacia já esteja funcionando e estas ações não tenham sido tomadas, há tempo. O quanto antes você começar a dedicar tempo para esse planejamento, melhor é e mais fácil será corrigir os erros.

Além disso, não basta simplesmente delinear isto uma vez e depois nunca mais voltar para verificar. Saiba que a gestão é algo que exige uma certa dedicação em termos de tempo, e deve ter avaliações periódicas.

Para isso, reúna as informações derivadas das diferentes áreas do escritório e as avalie. Em que é possível melhorar? Como cada setor está atuando? Será que está tudo indo conforme se planejava anteriormente?

5.      Entenda como seus concorrentes gerenciam escritórios de advocacia

como gerenciar escritórios de advocacia, 7 dicas de como gerenciar escritórios de advocacia

Uma outra boa dica de como gerenciar escritórios de advocacia é a de aprender com os outros, e não há nada de mal nisso. Tenha em mente que o seu escritório não é o primeiro e nem o único no mundo, e todos têm algo a ensinar.

Contudo, para isso o ideal é focar em especial na especialidade do seu escritório e na sua região. Então, o que os outros têm feito que tem dado certo? E quais estratégias tomaram que devemos evitar?

Assim como falei antes, não há nada de mal em aprender com os outros. Esta é, inclusive, uma boa lição mesmo quando as coisas estiverem dando errado. Olhe para si, mas entendendo também com o que os concorrentes fazem.

6.      Invista na qualidade do relacionamento com o cliente

Algo básico em como gerenciar escritórios de advocacia é priorizar um atendimento de excelência com o seu cliente. Caso contrário, é bem provável que ele não volte mais e que, além disso, ainda fale mal do seu escritório por aí.

Leia mais:  Saiba o que é Prescrição Penal

Portanto, como esta é uma área que tende a ter uma alta competitividade, a qualidade é primordial. Até mesmo porque muitos clientes virão exatamente do relacionamento e da indicação de outros.

Além disso, hoje em dia, mais do que nunca, a fidelização de clientes é uma palavra de ordem. Dessa forma, isso se alia também ao planejamento e ao marketing jurídico que você estará fazendo.

7.      Como gerenciar escritórios de advocacia com um software jurídico

Por fim, a sétima e última dica de como gerenciar escritórios de advocacia diz respeito ao melhor uso da tecnologia. Atualmente, há mecanismos que podem facilitar a sua vida, realizando uma série de tarefas e permitindo que o advogado invista mais tempo no que realmente importa.

A referência, aqui, é aos softwares jurídicos, os quais revolucionaram a área. Dessa forma, eles permitem diversas facilidades, sobretudo em tarefas que são feitas com mais frequência e podem ser automatizadas.

Dessa forma, o GOJUR, por exemplo, permite o seguinte:

  • Facilidade no gerenciamento de processos, com as informações dos clientes digitalizadas;
  • Captura automática dos processos nos sites dos tribunais e das publicações nos diários de justiça;
  • Agenda jurídica corporativa com recursos avançados para o controle de prazos;
  • Emissão padronizada de faturas, controle de pagamentos e pendências, facilitando o gerenciamento do fluxo de caixa;
  • Acesso aos clientes, além de cadastro detalhado de cada um;
  • Suporte disponível para qualquer dúvida com acesso.

E então, o que achou dessas dicas? Quais irá implementar no seu escritório? Para conhecer mais sobre o GOJUR software jurídico, clique aqui e teste grátis

Compartilhe este conteúdo

Deixe um comentário