Gestão jurídica: 8 dicas para melhorar a sua

gestão jurídica, Gestão jurídica: 8 dicas para melhorar a sua

Uma boa gestão jurídica faz toda a diferença num escritório de advocacia. Através dela, você consegue obter uma visão estratégica distinta, com um planejamento e benefícios que podem ser sentidos de curto a longo prazo.

No entanto, para garantir que o seu escritório vá conseguir se organizar da melhor forma, há algumas dicas para colocar em prática. Por isso, siga lendo para saber quais são!

1.      Entenda o que é gestão jurídica

Antes de entender de fato como melhorar a sua gestão jurídica, você precisa saber o que isso significa, não é verdade? Dessa forma, você vai conseguir entender no que deve focar e a motivação que o leva a fazer aquilo.

Então, em poucas palavras, gestão jurídica é o modo pelo qual você organiza o seu escritório de advocacia. Assim, perceba que o escritório deve ser notado como uma empresa – e, portanto, pode ser organizado como tal.

De fato, a rotina de um advogado é bastante corrida, o que significa que sobra pouco tempo para outras coisas. No entanto, saber gerir o seu escritório é fundamental justamente para otimizar esta relação entre o tempo e a produção.

Ou seja, há melhores práticas no que diz respeito à forma pela qual o seu escritório se organiza. Desse modo, a partir de alguns ajustes, você pode angariar benefícios bastante amplos, otimizando as tarefas que realiza.

2.      Saiba quais são as atribuições

Seguindo essa linha de raciocínio delineada na seção acima, saiba também que existem atribuições da gestão jurídica. Consequentemente, são exatamente estas atribuições que caracterizam a organização do escritório. Por isso, veja algumas delas:

  • Planejamento do escritório (a curto, médio e longo prazo);
  • Serviço de transparência e accountability;
  • Gerenciamento financeiro e fiscal;
  • Relacionamento com o cliente;

Ainda assim, saiba que estes são apenas alguns exemplos do que uma boa gestão jurídica faz. Sendo assim, com o passar do tempo, todas estas áreas devem se beneficiar com algumas melhoras, tornando-se mais eficientes.

3.      Compreenda por que a gestão jurídica é importante

gestão jurídica, Gestão jurídica: 8 dicas para melhorar a sua

Se até aqui demonstrei o que é a gestão jurídica e a quais aspectos ela está relacionada, é importante que você saiba algo mais. Isto é, afinal de contas, por que é relevante para o meu escritório?

Já antecipei, por exemplo, que auxilia a otimizar as tarefas e a promover uma maior eficiência ao lidar com uma série de questões. No entanto, não é só isso, e uma maior organização do seu escritório pode incorrer em uma série de benefícios.

Primeiramente, mantém o escritório competitivo, o que é fundamental em meio à alta concorrência que existe no mercado. Dessa forma, com uma maior organização, você pode levar vantagem sobre seus concorrentes.

Além disso, oferece uma visão estratégica de negócio, aliando um espírito mais empreendedor. Por exemplo, isto ocorre ao antecipar problemas futuros, prevenindo e evitando que aconteçam.

Por fim, mais uma grande vantagem é que otimiza recursos, sejam eles financeiros ou de tempo. No caso das finanças, porque reduz a chance de erro e oferece um planejamento mais claro.

Com relação ao tempo, porque uma maior organização faz com que os funcionários demorem mesmo para realizar uma mesma tarefa. Além disso, priorizando o que é mais importante, o desperdício também é evitado.

4.      Tenha um bom planejamento

Agora, na busca por ter uma gestão jurídica melhorada no seu escritório, o primeiro passo é desenhar um bom planejamento estratégico. Isto porque é ele que será a base de tudo que será feito posteriormente.

Portanto, tenha em mente que isto é de fundamental importância para que tudo dê certo. Sendo assim, pense quando, como e porque tudo vai acontecer no seu escritório.

Para isso, há uma série de metodologias disponíveis para quem quer aprender. Mesmo assim, caso você prefira algo mais simples, o planejamento ainda é indispensável.

Então, siga algumas dicas como as a seguir:

  • Defina objetivos claros e alcançáveis;
  • Também defina como estes objetivos serão alcançados;
  • Crie cenários (otimista, pessimista e o mais previsível);
  • Da mesma forma, crie planos para cada um destes cenários;
  • Defina o que irá gastar, onde irá gastar e quando irá gastar;
  • Igualmente, é importante aprender a definir o valor dos honorários advocatícios;
  • Pense no curto, no médio e no longo prazo;
  • Reveja o planejamento com frequência, de preferência em reunião com seus colaboradores.

5.      Defina tarefas e funções

Seguindo nas dicas para melhorar a sua gestão jurídica, é extremamente importante que você defina tarefas e funções. Dessa forma, cada profissional que estiver trabalhando no seu escritório saberá exatamente o que fazer.

Isto evita, em geral, dois grandes problemas. O primeiro deles é quando há algo para fazer e ninguém faz, porque não ficou claro de quem é. Já, o segundo, é quando duas pessoas estão realizando a mesma tarefa sem perceber.

Ou seja, em ambos os casos há uma perda considerável de tempo e de recursos. Assim, estes funcionários poderiam estar fazendo algum outro trabalho (pelo menos um deles), o que traria mais vantagens ao escritório.

Para isso, alguns métodos são interessantes, como é o caso dos organogramas. Além disso, nas reuniões de planejamento defina o que é responsabilidade de cada funcionário.

6.      Saiba como aplicar compliance

gestão jurídica, Gestão jurídica: 8 dicas para melhorar a sua

Os programas de compliance estão comumente associados a benefícios em produtividade e performance no meio jurídico. Convenhamos, então, que é tudo o que queremos com uma gestão jurídica de qualidade, não é mesmo?

Inclusive, este termo começou a ficar na moda especialmente a partir de 2013, com a Lei Anticorrupção. Por consequência, o grande objetivo é trazer transparência e clareza aos processos nos âmbitos administrativo e civil.

Dessa maneira, aplicado aos escritórios, o conceito pode ter a finalidade de manter a ordem organizacional. Além disso, traz transparência aos processos que têm sido feitos internamente.

7.      Capacite seus colaboradores

O Direito é uma área que está em constante mudança. Portanto, manter-se atualizado e estar constantemente se capacitando é sempre uma vantagem e de forma alguma é dinheiro jogado fora.

Então, procure sempre formas de se capacitar. Para isso, procure cursos, palestras, seminários, publicações e outras formas que conseguir. Assim, indico que você separe pelo menos um tempo para isso e incentive seus funcionários a fazer o mesmo.

8.      Utilize ferramentas de gestão jurídica

Por fim, saiba que atualmente há uma grande diversidade de ferramentas que servem exatamente para melhorar a gestão jurídica. Dessa maneira, ficar sem uma delas representa uma desvantagem em termos competitivos.

Graças aos seus recursos, essas ferramentas são úteis não apenas para melhorar a gestão do escritório, como também para facilitar a vida do advogado. Para isso, elas possuem uma série de facilidades e automações que tiram algumas funções repetitivas e que tomam tempo.

O GOJUR é um software jurídico que oferece isto e serve como um bom exemplo. Entre outras coisas, ele oferece:

  • Permite um melhor gerenciamento de processos, centralizando, filtrando e tornando-os rapidamente acessíveis.
  • Possui robôs que acompanham os processos dos tribunais diariamente, alimentando os seus.
  • Oferece uma agenda jurídica para o controle de prazos e publicações.
  • Otimiza o processo de faturamento para cobranças de honorários e reembolsos.
  • Possibilita também que o seu cliente tenha acesso ao andamento do processo com um cadastro próprio.
  • Possui atendimento e suporte de alta qualidade, para tirar qualquer dúvida que possa vir a surgir.

Por isso, se você quer continuar melhorando a sua gestão jurídica, conheça o GOJUR! Clique aqui para fazer um teste grátis!

Compartilhe este conteúdo
Leia mais:  6 dúvidas comuns sobre os adicionais de insalubridade e periculosidade

Deixe um comentário