Como ter sucesso no marketing jurídico: dicas essenciais

marketing jurídico, Como ter sucesso no marketing jurídico: dicas essenciais

Ter sucesso no marketing jurídico pode ser o divisor de águas para um escritório de advocacia. Através dele, é possível alcançar mais clientes em potencial, fazendo com que eles conheçam e se interessem pelos serviços oferecidos.

Em vista disso, preparamos esta publicação especial. Nela, você vai ver 7 dicas essenciais para começar a atuar nisso e não errar. Então, acompanhe!

1.      Saiba o que é o marketing jurídico

Primeiramente, para fazer marketing jurídico, você precisa entender o que significa esse termo, não é verdade? E, como você já deve estar imaginando, isso é bem simples e o próprio nome já evidencia.

Por isso, este tipo de atuação nada mais é do que o marketing convencional, só que adaptado à área do Direito. Assim, ele é feito em particular por advogados e por escritórios de advocacia que querem captar clientes.

Dessa maneira, existem muitas formas de fazer marketing jurídico, como vamos ver aqui hoje, nas próximas seções. É possível (e até recomendado), por exemplo, combinar estratégias de marketing offline e de marketing digital, alcançando a um público maior.

Sendo assim, é importante que você, quando for pensar nestas estratégias, prefira alguém que já tenha experiência em tudo isso que vamos falar nessa publicação. Ou seja, no marketing para advogados, em marketing offline e marketing digital.

Todos esses são complementares e agregam de alguma forma. Por essa razão, o ideal é combinar as diferentes estratégias que podem dar certo, aumentando as chances de sucesso do seu escritório.

2.      Tenha um bom planejamento de marketing

Esta segunda dica sobre marketing jurídico também é bastante básica e, de certa forma, precede qualquer outra coisa. Isto é, planejar-se é sempre algo muito importante, de modo que seu escritório garante que está otimizando os recursos gastos.

Portanto, como falei, é a primeira tarefa que deve ser feita, antes de colocar qualquer ato em prática. No entanto, engana-se quem pensa que o planejamento é uma tarefa que é apenas inicial e depois pode ser esquecida.

Leia mais:  10 dicas para escrever melhor seus posts jurídicos

Na verdade, é bom que você já vá se acostumando com este tipo de tarefa, pois ela deve ser permanente e constante. Ou seja, o planejamento deve ser revisto e debatido ao longo do tempo.

Então, sempre avalie quais são as suas metas para determinado período. No decorrer dele, avalie se está tudo de acordo com o esperado, ou se é possível melhorar. Para isso, existem métricas que auxiliam no entendimento da tomada de decisões.

Dessa forma, sempre tenha estes dados e informações em mãos, garantindo que seu escritório está sempre melhorando e adaptando a estratégia ao que estes dados mostram.

É impossível se destacar no mercado sem ações de marketing estruturadas. E, quanto mais informações seu escritório obtiver, mais vai poder adaptar e melhorar essas ações para o futuro, aumentando os números de sucesso.

3.      Entenda sobre marketing jurídico digital

marketing jurídico, Como ter sucesso no marketing jurídico: dicas essenciais

Como falamos lá na primeira seção, o marketing jurídico digital é uma realidade, e deve complementar o marketing offline. Isto porque cada vez mais pessoas estão conectadas à internet e buscam de tudo por lá.

Desse modo, é certo que o boca a boca e outros elementos ainda são importantíssimos, mas isso não é mais tudo. Pelo contrário, inclusive: o marketing digital é cada vez mais importante, e representará um papel importante nas receitas do seu escritório de advocacia.

Hoje em dia, as maiores empresas e as que mais têm sucesso, estão na internet e isso não é sequer questionável. Contudo, isso é cada vez mais mandatório também para empresas menores que querem sobreviver e crescer.

Portanto, na prática, não importa o tamanho do seu escritório, é importante estar presente no mundo digital. Para isso, existem diversos meios, como a atuação nas redes sociais, o e-mail marketing, a criação de um site, investir em posicionamento do Google, entre outros.

Leia mais:  Você sabe como funciona a emancipação?

Cada uma dessas estratégias é complementar e é capaz de agregar de uma forma diferente ao seu escritório. Por isso, busque estudar sobre como funciona cada um deles antes de decidir quais serão incluídos. Analise também seus concorrentes para ter mais subsídios na tomada de decisões.

4.      Seja atuante nas redes sociais

Como mencionamos no final da seção anterior, o marketing jurídico digital pode ser feito de diversas maneiras. Dessa maneira, uma delas, e que não pode estar de fora do seu planejamento, é a atuação nas redes sociais, como Instagram, LinkedIn, Facebook, Twitter, entre outros.

Nos dias atuais, estas plataformas alcanças milhões de acessos todos os dias, por pessoas com um perfil muito distinto. Por isso, conseguir posicionar a sua marca neste meio pode conferir uma vantagem competitiva importante.

Nestas redes, é possível criar estratégias distintas. Por exemplo, criar anúncios voltados ao seu público-alvo ou persona, criar grupos de discussão, criar uma página específica para o seu negócio e investir no crescimento dela, entre outras.

O primordial é que o seu escritório de advocacia tenha, pelo menos, a sua página específica nas principais plataformas. Assim, quem for procurar por você, irá encontrá-lo dessa maneira, facilitando em muitos aspectos.

5.      Conheça o seu público e se comunique com ele

Concorda que suas estratégias de marketing jurídico devem ser direcionadas a um determinado público? Afinal, para otimizar a alocação de recursos, não é possível oferecer o mesmo anúncio para todo mundo.

Pense, por exemplo, que seu escritório é voltado em Direito da família e atua em São Paulo. Então, existem clientes que estão num perfil específico que costumam procurar por esses serviços, além do aspecto geográfico.

A partir disso, é necessário começar a segmentar para quem você deseja que seus anúncios sejam vistos. E, aqui, é importante ter em mente mais dois conceitos: público-alvo e persona.

Leia mais:  Teoria Geral dos Contratos: aspectos centrais

Assim, enquanto o primeiro é amplo e diz respeito às características mais básicas de quem é este público, o segundo é mais específico. O conceito de persona busca imaginar uma pessoa real, como se fosse o seu cliente ideal.

Não é estritamente necessário trabalhar com o conceito de persona, principalmente no início, pois pode ser difícil desenhá-lo e, qualquer erro, pode custar uma má alocação de recursos. No entanto, é recomendável com o tempo e com a análise das suas métricas.

6.      Crie conteúdos especiais no marketing jurídico

marketing jurídico, Como ter sucesso no marketing jurídico: dicas essenciais

É importante que as pessoas vejam você como alguém que realmente entende sobre Direito e sobre a sua área de atuação, concorda? Por isso, uma sexta dica essencial do marketing jurídico é criar conteúdos voltados ao seu público.

A criação destes conteúdos é importante por diversos aspectos, e o papel da autoridade no assunto é certamente uma delas. Com isso, as pessoas tendem a ter mais confiança ao contratar seus serviços.

Além disso, quando feitos com estratégias corretas, como as de Search Engine Optimization (SEO), ajudam a ranquear nas primeiras páginas dos buscadores. Isto é, em outras palavras, auxiliam a estar entre os resultados iniciais no Google quando alguém pesquisa por determinado termo.

7.      Tenha um software para gestão

Por fim, uma última dica sobre marketing jurídico não é exatamente ligado a ele, mas ao planejamento e à gestão. Assim, com uma gestão eficiente, tudo fica mais fácil, inclusive a tomada de decisões sobre os recursos a serem investidos.

O GOJUR é o software da BCompany, e ajuda a gerenciar processos, faz a captura de tribunais e publicações, auxilia no controle financeiro, dá acesso aos clientes, entre outros. Clique aqui para saber mais e fazer seu teste grátis!

Compartilhe este conteúdo

Deixe um comentário