Tudo o que você precisa saber sobre assessoria jurídica

assessoria jurídica, Tudo o que você precisa saber sobre assessoria jurídica

A assessoria jurídica é uma atividade privativa do advogado. Ela costuma ocorrer quando empresas, visando resolver problemas jurídicos específicos, procuram profissionais especializados em áreas do Direito.

Como não poderia deixar de ser, então, ela pode se tornar lucrativa ao cliente e se apresenta como uma boa possibilidade de atuação para os advogados. Quer conhecer mais sobre ela? Então siga lendo!

O que é a assessoria jurídica?

Para iniciar, portanto, a primeira pergunta é: o que de fato é a assessoria jurídica? Na verdade, ela se constitui numa atividade privativa do advogado. A partir dela, então, buscam-se soluções para o cliente, com amparo legal e buscando evitar o litígio.

Neste sentido, uma atuação muito comum é a contratação, por meio de empresas, de advogados que realizem este tipo de assessoria. Basicamente, portanto, o advogado age como um conselheiro, influenciando na tomada de decisão.

Isto ocorre principalmente com advogados que possuem um grande conhecimento a respeito de alguma área específica do Direito. Dessa maneira, eles são vistos como mais capacitados para exercer o serviço de assessoria jurídica naquela área.

Ainda que existam assessores jurídicos que não possuem uma especialização específica, a tendência tem mudado. Ou seja, cada vez mais as empresas têm procurado profissionais que sejam autoridade em uma área, com robusto conhecimento nela.

Ainda assim, porém, é importante entender também que não basta ter um foco exclusivo apenas numa área. Pelo contrário, aliás, uma vez que o Direito é amplo: você precisa ter uma visão da imagem como um todo, ainda que foque com maior vigor na sua área em particular.

Dessa forma, a melhor ideia, em termos gerais, é manter um equilíbrio. Ao mesmo tempo em que manter um conhecimento geral sobre o Direito é importante (ainda que básico), especializar-se mais a fundo em uma área em particular também é.

Leia mais:  Juntada de petição: o que é e como fazer?

Neste sentido, é indicado sempre procurar formas de aumentar o seu conhecimento no tema. Então, indicações de cursos complementares à sua formação, como uma pós-graduação, é muito válida, bem como é também a participação em congressos e similares.

Para que serve a assessoria jurídica

assessoria jurídica, Tudo o que você precisa saber sobre assessoria jurídica

Como falei acima, então, a assessoria jurídica é comumente realizada a empresas, que realizam este serviço para evitar problemas futuros. Sendo assim, pensar em exemplos permite visualizar na prática como isto é feito.

Então, pense no caso de uma empresa da construção civil, que preste serviços em obras. Com uma nova demanda, esta empresa figurativa precisa contratar mais um funcionário, para suprir a esta nova necessidade.

Como resultado, buscam o novo empregado e encontram. Porém, em vez de ter um contrato, preferem ficar apenas no acertado verbalmente. Ainda, não se aprofundam com relação aos equipamentos de segurança necessário para esse tipo de trabalho.

Pois bem, só neste exemplo já foi possível visualizar alguns erros básicos, não é verdade? Neste caso, o assessor jurídico atuaria antevendo os problemas potenciais que essa contratação traria à empresa.

Nesta situação, ele iria auxiliar a criar contratos de serviços específicos, bem como garantir que os equipamentos de segurança fossem fornecidos de acordo com a lei e à segurança do trabalho. Ou seja, em outras palavras podemos dizer que ele iria prevenir o problema de ocorrer.

Agora, imagine que ele foi contratado após o problema já ter sido criado e, por algum dos motivos, a empresa está em vias de receber um processo judicial. Então, a assessoria jurídica atuaria no sentido de diminuir as perdas.

Em síntese, portanto, a assessoria jurídica acaba funcionando de duas formas complementares. A primeira, é na redução dos danos provenientes de processos que já são inevitáveis. A segunda, é na prevenção para que novos processos não ocorram.

Leia mais:  Entenda o que é teletrabalho CLT

A ideia geral, então, é sempre promover o maior ganho jurídico possível à empresa à qual o assessor jurídico presta serviços. Sendo assim, visa-se diminuir os gastos dela relacionadas a questões jurídicas.

Diferenças para consultoria jurídica

Seguindo, portanto, saiba que assessoria jurídica e consultoria jurídica não são a mesma coisa. É verdade que os termos são similares e até mesmo entre profissionais da área a confusão é comum, mas não é exatamente o mesmo.

De fato, o objetivo acaba sendo similar, de agregar um serviço que evite o contencioso, mantendo o amparo legal. Além disso, ambas são atividades privativas de advogados com registro ativo na OAB.

Ainda assim, há uma principal diferença. Isto porque a consultoria nada mais é do que um simples aconselhamento, via de regra relacionado a casos específicos. Então, costuma-se elaborar apenas um parecer sobre o caso.

Já, na assessoria jurídica, há um laço mais estreito entre o advogado e o cliente. Neste caso, debruça-se sobre toda a área de atuação do profissional, e não apenas a um caso pontual. Além disso, é possível até que haja necessidade de demandas judiciais na defesa do cliente.

Isto posto, então, a consultoria jurídica é algo mais simples do que a assessoria. Como resultado, o envolvimento com o cliente é menor, e o serviço costuma ser finalizado quando o parecer é enviado, apontando possíveis melhoras no departamento jurídico.

Quais são os benefícios

assessoria jurídica, Tudo o que você precisa saber sobre assessoria jurídica

Com relação às vantagens e à importância da assessoria jurídica, também há alguns pontos a serem salientados. Isto porque representam benefícios potenciais ao cliente, como já tem ficado implícito até aqui.

Por conseguinte, o grande ponto positivo é a vantagem estratégica que um assessor jurídico dá à empresa. Dessa forma, ter um serviço de assessoria garante amparo legal e a prevenção de uma série de problemas judiciais, em várias áreas do Direito.

Não é novidade que todas as empresas precisam produzir contratos – algumas mais, outras menos, mas todas. Além disso, devem pagar impostos, taxas e há legislações específicas de alguns nichos.

Leia mais:  Princípio da isonomia: por que é tão importante no Direito?

Com isso, se não houver o correto tratamento de todas estas questões, problemas judiciais podem ocorrer e até se acumular. Dessa forma, ativos que poderiam ser investidos na competitividade e no crescimento da empresa acabam indo para estes litígios, se não forem cuidados.

Além disso, há uma questão relacionada à perda de tempo e até mesmo à imagem da empresa que está em litígio. Isto pode levar, em casos mais sérios, à perda de clientes ou de patrocinadores que não querem ser relacionados com ela.

Formas de conseguir clientes

Agora, chegando à parte final do artigo, é preciso também saber como conquistar clientes, não é mesmo? Para isso, há algumas dicas especiais e que fazem toda a diferença.

Primeiramente, saiba que especializar-se sobre uma área do Direito é fundamental, visto que aumenta sua autoridade e sua credibilidade no mercado. Até existem profissionais que atuam em todas as áreas, mas isto está mudando e as empresas têm buscado serviços específicos para cada área.

Além disso, preze sempre pela boa reputação. Ela é uma das melhores coisas que um advogado pode ter, e não pode ser menosprezado na busca por novos clientes. Para isso, trabalhe com ética e mantenha-se, também, atualizado com cursos.

Outro ponto a salientar é que estar ativo em atividades como o marketing digital, para promover seu trabalho, também ajuda. Isto aumenta a sua visibilidade e as chances de contratação.

Por fim, saiba, igualmente, que a tecnologia pode ajudá-lo de outras formas. Há softwares jurídicos que facilitam a vida de qualquer advogado, como o GOJUR. Para usufruir de um teste grátis, clique aqui!

Compartilhe este conteúdo

Deixe uma resposta