10 dicas para escrever melhor seus posts jurídicos

posts jurídicos, 10 dicas para escrever melhor seus posts jurídicos

A escrita de posts jurídicos tem sido cada vez mais uma tendência em função da importância que o mundo digital possui atualmente. No entanto, até mesmo para isso existem regras específicas que devem ser seguidas.

Por isso, saiba que o ambiente virtual não é igual aos outros. Então, existem dicas que podem melhorar a posição das suas publicações no Google, que melhoram sua autoridade no tema e que tendem a fidelizar mais os leitores. Quer saber quais são? Acompanhe!

1.      Cuidado com a linguagem dos seus posts jurídicos

Para começar, uma primeira dica para escrever melhor seus posts jurídicos é cuidar com a linguagem. Por certo, você deve ter em mente que não está falando com um amigo no WhatsApp e nem que está escrevendo um artigo científico.

Ou seja, não precisa ser muito informal, a ponto que se torne algo até distante da prática do direito, mas também não deve ser tão academicista. Você deve, então, ficar num meio termo, citando os termos corretamente, mas também os explicando de uma forma que até os leitores que estão iniciando no direito possam ler.

Além disso, é claro, sempre que puder utilize palavras de ligação entre as frases e parágrafos. Ah, e não torne sua redação jurídica muito repetitiva, com as mesmas palavras sempre. Em vez disso, prefira sinônimos.

Dessa maneira, seu público não deverá ter grandes problemas na leitura dos seus posts jurídicos, que será agradável. Com isso, você tem mais chances de ir criando autoridade no tema e na fidelização dos leitores.

2.      Faça referência aos documentos que menciona

Algo que você deve entender sobre a escrita de posts jurídicos é que você deve referir aquilo que cita. Isto está relacionado aos autores sobre os quais falar ou os documentos legais.

Veja, por exemplo, este post sobre litigância de má-fé no Novo CPC que fizemos. Nele, quando citamos o documento formal (o Novo CPC), apontamos quais artigos estamos nos referindo e o que cada um deles diz.

Leia mais:  Sistema jurídico: o que é e quais suas características no Brasil

Em outras vezes, a alternativa é colocar no corpo do texto um link que redirecione o leitor diretamente para o texto da lei ou do documento, por exemplo. Você ainda pode fazer os dois, se quiser.

O importante é que o seu leitor possa acompanhar sobre o que você está falando. Assim, quando ele entender a sua análise e o documento ao qual você se refere, o processo se torna muito mais didático e facilita a compreensão.

3.      Saiba do que está falando em seus posts jurídicos

posts jurídicos, 10 dicas para escrever melhor seus posts jurídicos

Bom, esta terceira das dicas para escrever melhor seus posts jurídicos é até meio óbvia, concorda? Afinal, você deve entender pelo menos o básico a respeito do que está falando. Quanto maior for seu conhecimento, melhor.

Imagine, por exemplo, que um administrador vá escrever sobre medicina. Não vai dar muito certo, não é mesmo? Na área do Direito, a ideia é a mesma.

Por isso, tente escrever apenas o que você domina, para não passar informações erradas ao seu leitor. Além disso, sempre pesquise o máximo possível em fontes, para ter certeza de que está falando o que é certo.

4.      Explique as expressões em latim que utilizar

Você deve saber bem que, no Direito, há muitas expressões em latim, e alguns juristas e advogados amam utilizá-las. No entanto, nem todo as conhece bem, principalmente se falamos de estudantes que estão iniciando na área.

Portanto, para ser de fácil compreensão a todos, explique estas expressões, mesmo que brevemente. Como alternativa, você pode colocar um link externo a uma página que a explique (por exemplo, outro post de seu blog ou até mesmo a Wikipedia).

Reitero, porém, que não precisa ser nada longo. O ideal, ainda, é fazer o mesmo com cada sigla que utilizar, escrevendo o termo completo na primeira vez em que a escrever.

5.      Seus posts jurídicos devem ter início, meio e fim

Esta quinta dica para escrever seus posts é mais uma dica de redação e de português do que propriamente de direito. Contudo, ainda assim é válido salientá-la, uma vez que erros relacionados a isso são infelizmente comuns.

Pense, portanto, que suas publicações jurídicas devem ser estruturadas. Para isso, elas devem começar por uma introdução, em que você apresenta o conteúdo que será exposto.

Depois, insira o corpo do artigo, em que você vai discorrer mais a respeito do conteúdo da publicação em si. Por fim, então, é hora de concluir, mesmo que com uma breve frase, aquilo que esteve disposto ali, e de preferência com uma chamada para seus leitores visitarem seu blog ou comentarem.

6.      Não faça frases e parágrafos longos

Como você já deve ter notado até aqui, a redação na internet é um pouco diferente de todas as outras. Por isso, um outro elemento que você deve ter em mente é também relacionado ao tamanho tanto das frases quanto dos parágrafos.

Em geral, os leitores (e nem o Google) gostam de frases e parágrafos longos. Por isso, o ideal é saber estruturar o texto também neste sentido, fazendo pausas sempre que for possível.

7.      Conheça o básico de SEO

posts jurídicos, 10 dicas para escrever melhor seus posts jurídicos

O que você sabe de marketing digital? Já ouviu falar no termo Search Engine Optimization (SEO)? Estas são técnicas que provavelmente você vai querer conhecer para ter mais sucesso na disseminação dos seus posts jurídicos.

Em linhas gerais, as técnicas de SEO buscam otimizar sua redação jurídica para que ela tenha destaque em buscadores como o Google. Ou seja, estas estratégias ajudam a deixar seus posts jurídicos entre os primeiros colocados nas buscas dos leitores quando procuram por termos relacionados.

Se o objetivo é trazer mais leitores, indexar seu texto entre as primeiras páginas é fundamental. Por isso, procure ter um conhecimento mesmo que básico sobre estas técnicas, porque já vai ajudar bastante.

Leia mais:  9 dicas para determinar os seus honorários advocatícios

8.      Sempre revise os seus posts jurídicos

Não importa se você é um escritor experiente ou se está recém começando. Também não faz muita diferença se você gosta ou não de reler o que já escreveu. É sempre indispensável que você revise seus posts jurídicos antes de publicá-los.

Especialmente numa área como a do Direito, textos não revisados podem ficar complexos e confundir mais do que ajudar o leitor. Além disso, erros bobos de português podem acontecer sempre, e também incomodam.

9.      Procure utilizar a voz ativa

Quando falamos de redação na internet e, em particular, em posts jurídicos, é sempre bom preferir a voz ativa em relação à passiva. Isso permite que o seu texto seja mais direto e mais incisivo, aumentando a confiança do leitor.

Se você ainda tem dificuldade em entender o que é voz ativa e voz passiva, revise sites de português brevemente. Em síntese, na voz ativa o sujeito é quem realiza a ação, enquanto na passiva            a ação expressa pelo verbo é quem incide sobre ele.

10. Quando possível, cite exemplos

Já mencionei antes, mas é bom relembrar: seus textos jurídicos devem procurar ser sempre didáticos. Lembre-se de que quem está procurando por ele tem dúvidas no assunto. Portanto, sua missão é ajudar a tirar essa dúvida.

Isso é fundamental ainda mais em nichos mais teóricos, como o do Direito. Então, uma das técnicas que nos permite unir teoria e prática é a de citar exemplos que elucidam aquilo que tem sido dito.

Imagine, por exemplo, que você está falando sobre o princípio da boa-fé. Nada melhor do que trazer casos reais para elucidar, não é mesmo?

E então, aprendeu como escrever melhor seus posts jurídicos? Compartilhe com seus amigos para que melhorem nisso também!

Compartilhe este conteúdo

Deixe um comentário