A importância de acompanhar a evolução tecnológica na área jurídica

 

, A importância de acompanhar a evolução tecnológica na área jurídica

A tecnologia está presente em tudo. Isso não é novidade para ninguém. A partir dela, o ser humano obtém formas de reinventar as relações pessoais, a sua forma de trabalhar, e o modo de ocupar seu tempo. Seria, no mínimo ingênuo, acreditar que no campo profissional, estaríamos imunes às forças e inovações tecnológicas.

E no campo jurídico não é diferente. Mas como fazer a ponte entre direito e tecnologia? Quando nos chega à mente a palavra tecnologia, lembramos de conceitos e imagens como a modernidade, o futuro, os avanços e inovações que o ser humano é capaz de conceber. Agora quando pensamos no direito, é o clássico, o tradicional e os pilares enraizados que nos povoam o imaginário.

O Sistema judiciário no Brasil

O Sistema Judiciário brasileiro é tido pela maioria das pessoas como um sistema moroso, que apresenta uma estrutura carente incapaz de atender às demandas e expectativas que a Justiça propõe dentro do tempo esperado. Apenas no ano de 2017, conforme apontou o Relatório Justiça em Números realizado pelo Conselho Nacional de Justiça, o Poder Judiciário fechou o ano com 80,1 milhões de processos em tramitação.

Um número tão expressivo como esse comprova alguns pontos-chave da questão: a existência de burocracia desnecessária, a desordem processual e a alongada demora no que tange à resolução de conflitos e controvérsias. Todos esses fatos dão subsídios aos chamados “tempos mortos do processo”: compostos por um recorte de tempo em que o processo, apesar de ainda ativo, não apresenta prática de atos processuais hábeis para o seu desenrolar.

Os dados explicitados acima apontam para a colocação que o Poder Judiciário do Brasil ocupa há anos: um dos sistemas mais lentos e ineficazes do mundo. Este fato exige do Sistema Judiciário brasileiro uma resposta e solução enérgica e imediata. E é aí que a inserção dos aparatos tecnológicos pode se encaixar perfeitamente.

Uma tecnologia de ponta permitiria agilidade no processo e as etapas burocráticas, repetitivas e automatizadas poderiam ser, enfim, destituídas da responsabilidade do advogado. Seriam atribuídas a máquinas, que fariam o serviço de modo exemplar e deixariam ao ser humano tempo hábil para poder se dedicar ao que realmente importa e ao que exige o cunho pessoal.

O Sistema Judiciário de nosso país se tornaria, assim, mais rápido e eficiente. Algumas formas de advogados se adaptarem ao mundo digital consistem em aprender a articular o novo ambiente de gestão de escritórios e automação de documentos, além de estudar novas habilidades referentes à proteção de dados e à jurimetria.

Tecnologia e análise de dados jurídicos

A utilização de sistemas Analytics no segmento jurídico, dentre outras funcionalidades, permite uma análise de dados mais eficiente e, por consequência, tomadas de decisões mais assertivas e rápidas.Como explica a velha máxima do estatístico Willian E. Deming, “não se gerencia o que não se mede […] não há sucesso no que não se gerencia”.

Por isso, apoiar a gestão em ferramentas que automatizam cadastros e atualização de processos, fornecendo dados qualitativos e quantitativos para melhor estudo de casos ,atribuem vantagens significativa àqueles que optarem por se enveredar no caminho da tecnologia.  Com um simples relatório extraído em um software de gestão, é possível mensurar quantos processos foram distribuídos num intervalo X de tempo, listar os tipos de decisões mais recorrentes de um determinado caso, ou mesmo saber qual área de atuação tem melhor performance no escritório, enfim, são inúmeras as possibilidades .

Um dos motivos mais vantajosos do uso de inteligência artificial no direito é justamente esse: lidar com bancos de dados desorganizados e, ainda assim, obter informações essenciais para futuras tomadas de decisão.

Hoje os advogados já experimentam a facilidade de distribuir processos eletronicamente e acompanhar toda sua tramitação online. Um software capaz de capturar tais informações nos mais diversos tribunais do país e ordenar em pastas em um sistema integrado sem a contribuição humana traz acessibilidade da tecnologia ao alcance de profissionais de qualquer porte.  A tecnologia aqui torna-se uma facilitadora para as demandas mais burocráticas do advogado, quando auxilia , por exemplo , na contagem de prazos ou notificam o usuário sobre uma nova movimentação capturada de um processo.

A tecnologia como aliada

Além das razões acima, sabemos que exercer o ofício da advocacia é uma árdua tarefa que exige muito tempo e dedicação. O advogado moderno necessita lidar com um mercado de trabalho cada vez mais exigente, e com uma rotina em que precisa estar atento a prazos de processos, ao andamento de seu escritório, à realização da gestão financeira e ao atendimento ao cliente.

Por que, então, não usar os aparatos tecnológicos a seu favor? Em meio a uma agenda semanal de compromissos tão carregada, a utilização inteligente da tecnologia pode ser o diferencial para se manter ativo no mercado. A fim de suprir tais carências, foram criados sistemas voltados especificamente ao trabalho de advogados. Estamos falando sobre os softwares jurídicos web.

O que são os softwares jurídicos web?

, A importância de acompanhar a evolução tecnológica na área jurídica

O software jurídico web é um sistema que utiliza a tecnologia da computação em nuvem. Por meio dela, é possível ter acesso a diversas aplicações pela internet, sem a necessidade de instalar qualquer coisa em seu computador. Hoje em dia, é quase impossível que alguém não tenha pelo menos um aplicativo na nuvem, mesmo sem saber disso.

Afinal, uma conta de e-mail ou mesmo um perfil em uma rede social são recursos que se utilizam da chamada nuvem. Nossas informações, dessa forma, ficam hospedadas em servidores de outras empresas, não em nossos computadores. E mesmo assim, é muito simples ter acesso a elas.

Tal tecnologia é aplicada ao mundo jurídico através de softwares que funcionam, por exemplo, como gestores de um escritório de advocacia. Há hoje no mercado diferentes opções que possibilitam a integral gestão jurídica e administrativa de escritórios de advocacia e também de profissionais autônomos. No entanto, além do benefício da gestão, ter um software jurídico web proporciona outras vantagens.

Com o software jurídico web, você pode acessar as informações de seu escritório de qualquer lugar do mundo; basta ter seu computador ou celular conectado à internet. Não há necessidade de instalação de nenhum programa, ou equipamentos.

Dessa maneira, até os pequenos escritórios podem garantir modernidade em suas rotinas de trabalho com automação jurídica e sem grandes investimentos.

Ademais, você poderá acompanhar todas as tarefas do escritório, ter garantia de segurança da informação, trabalhar com uma interface simples e detalhada, e garantir um diferencial competitivo.

Um software pode substituir o trabalho do ser humano?

Uma parte da classe de advogados teme que a invasão por parte dos softwares jurídicos web e demais aparatos tecnológicos acabe por resultar na substituição de pessoas por máquinas. Há os que acreditam até numa possível extinção da profissão realizada pelo homem.

Contudo, é importante salientar que, ao entender exatamente a função de um sistema como o software jurídico web, é possível concluir que ele servirá para solucionar apenas as atividades repetitivas que se fazem em um escritório de advocacia. Ou seja, ele vai acelerar processos, diminuir margens de erro e aumentar substancialmente a produtividade do escritório.

Dessa forma, o profissional terá mais tempo para inovar em suas teses, dar mais atenção a seus clientes; fazer com mais afinco e tempo tudo aquilo que apenas um ser humano pode fazer, tudo o que não é automatizado.

Desse modo, um software não rouba o trabalho de um advogado. Ele apenas possibilita que o advogado lide com o real trabalho que envolve o intelecto, o trato humano; propicia a ele explorar o seu talento propriamente dito nos casos em andamento.

Inteligência artificial

Inteligências artificiais não são capazes de desempenhar ou aprender habilidades de um advogado, entre elas: ética, discernimento crítico, intuição, empatia, criatividade e poder imaginativo para solucionar problemas. São características que, até hoje, não podemos identificar numa máquina, por mais que ela se assemelhe, a cada dia mais, aos humanos.

Outra razão que corrobora a tese de que os profissionais em carne e osso não serão substituídos pelos robôs é que máquinas não possuem um background vivido, um passado, ou seja: não possuem experiências a que se apoiar quando, por exemplo, estiverem frente a frente com um caso complexo, que requer esse tipo de vivência e sensibilidade. Mesmo o fundamento soberano sendo ainda da Lei, não é possível deixar fora de questão o lado humanista.

Para finalizar, podemos apontar como falha a suposição de que o homem seria trocado pela máquina. Ela ignora fatores importantes. Máquinas ou softwares não podem trabalhar casuisticamente; trabalhariam apenas com teses programadas e padronizadas. Outro motivo: são incapazes de interagir com o cliente e com todas as possíveis variáveis de cada situação.

Vale lembrar que a humanidade passou por uma miríade de inovações tecnológicas, como o surgimento do telefone, da televisão, do rádio, da imprensa, da internet, dos smartphones, e aplicativos. E mesmo com todas e diante de cada uma, a inteligência humana jamais foi substituída pelos adventos que ela própria criou.

, A importância de acompanhar a evolução tecnológica na área jurídica

Impactos da evolução tecnológica na produtividade

Tendo salientado os pontos acima, fica evidente que a tecnologia, de uma forma geral, tem mudado a forma como percebemos o mundo. Seja no âmbito pessoal ou profissional, ela nos traz facilidades que melhoram a qualidade de vida da sociedade.

No mundo corporativo vemos um maior impacto no que diz respeito à produtividade. Isso porque utilizando um sistema de gestão, por exemplo, conseguimos ter uma comunicação mais assertiva entre a equipe, podendo compartilhar informações e documentos com muito mais agilidade.

Evita retrabalhos uma vez que  uma equipe integrada consegue enxergar com clareza quem está trabalhando com o quê e acompanhar a evolução de cada processo.  A gestão do tempo do colaborador também pode ser otimizada quando se é possível compartilhar ou delegar compromissos aos responsáveis com possibilidade de criar alertas das atividades mais importantes.

O trabalho remoto que a tecnologia permite também representa um impacto significativo na produtividade. Principalmente em tempo de isolamento social, a mobilidade no acesso as informações permite que o escritório mantenha o mesmo desempenho de performance. Os colaboradores por sua vez tendem a ficar mais motivados consoderando que economizarão tempo no trânsito, tendo mais energia e foco na execução das tarefas.

Utilizar a tecnologia no trabalho, além de trazer economia para o escritório que nela investe, gera escalabilidade e celeridade. Estabelece também um fluxo de trabalho organizado, cujo resultado que pode ser mensurado através de análise de dados e relatórios extraídos do sistema utilizado pela empresa.

O software jurídico GOJUR é uma das ferramentas tecnológicas que pode auxiliar em diversas tarefas no dia a dia dos advogados que atuam em escritórios ou  departamentos jurídicos nas empresas.

 

 

Empresa de tecnologia, especializada na criação de soluções para o segmento jurídico.

Posts Recentes

Conheça GOJUR

Arquivos

Deixe uma resposta